TV Aratu se compromete a mudar programa Na Mira

postado por Cleidiana Ramos @ 3:07 PM
17 de abril de 2009

A TV Aratu comprometeu-se com o Ministério Público baiano a fazer a adequações no programa Na Mira para que cessem os danos que ele vem causando, por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

Por conta disso, o MP pediu à Justiça a suspensão da liminar que determinava a retirada do programa do ar. A ação civil pública também fica paralisada.

“A emissora garantiu que vai fazer as mudanças esperadas. Se realmente isto for feito o processo será extinto”, explicou o promotor de justiça Almiro Sena, que propôs a ação civil pública ao lado da promotora de justiça, Isabel Adelaide de Andrade Moura,do Grupo de Atuação de Controle Externo da Atividade Policial ( GACEP).

A reunião, ocorrida hoje, contou também com a participação da promotora de justiça Cíntia Guanaes, da Promotoria de Infância e Juventude.

Na próxima semana, os representantes do MP aguardam a direção da TV Itapuã para discutir as medidas em relação ao conteúdo do programa Se Liga Bocão.

Este tipo de programa tem recebido várias críticas de grupos do movimento social organizado, especialmente os movimentos negros. O Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra (CDCN), por exemplo, pediu providências ao MP. 

    

4 Respostas to “TV Aratu se compromete a mudar programa Na Mira”

  1. abraão macedo  Says:

    Ok, aguardemos e esperemos então…

  2. Josias Pires  Says:

    Ninguém divulgou os termos do TAC assinado pela emissora no Ministério Público. É uma informação importante para os telespectadores acompanharem para saber mos se o acordo está sendo cumprido de fato, ou se precisa ser mais rigoroso, etc. Vale ressaltar a importância da iniciativa do Ministério Público e a vilania de programas que exploram a miséria do povo e desvia o foco da atenção da sociedade, que fica extasiada nas imagens dos ladrões de galinha e nada veem sobre a extensão e profundidade do crime organizado no Brasil.

  3. Cleidiana Ramos  Says:

    Caro Josias: Vou pedir ao Ministério Público a divulgação dos termos do TAC. Um abraço, Cleidiana.

  4. Maurício Alves  Says:

    Pelo visto, o “compromisso” assumido pelas emissoras Aratu e Itapoã não passou de vã ficção, pois o que a sociedade baiana continua assistindo é um ataque absurdo contra a dignidade humana. Sociedade esta que carrega a sua cota de responsabilidade à medida que legitima o estigma sobre os pretos e pobres desta cidade. Se assim não o é, pergunto: sobre que segmento recai a pecha de “pombo sujo”, expressão favorita desses programas bizarros? Sem dúvida que não se refere ao “filhinho-de-papai de pele branca que trafica e usa drogas nos bairros elitizados de Salvador…
    Um forte abraço.

Deixe seu comentário