Lançada a coleção História Geral da África

postado por Cleidiana Ramos @ 12:33 PM
4 de abril de 2011

Valter Silvério, Elikia Mbokolo e Ubiratan Castro folheiam exemplares da coleção. Foto: Raul Spinassé| Ag. A TARDE

Uma exelente notícia para professores: a Unesco, em parceria com a Universidade Federal São Carlos (UFSCar) e o MEC lançaram na manhã de hoje em Salvador a versão em português da coleção História Geral da África.

São oito volumes interdisciplinares, pois trazem também conteúdo sobre geografia, política, cultura, dentre outros temas ideais para a aplicação da Lei 10.639/03 que estabelece o ensino de História da África e Cultura Afro-Brasileira e foi ampliada com a 11.645/08 para incluir também História e Cultura Indígena.

O material foi produzido ao longo de 30 anos com a contribuição de 350 pesquisadores, coordenados por um comitê formado por 39 especialistas, sendo a maioria africanos, ou seja o olhar vem de quem conhece a África, sobretudo a negra, de perto, evitando a repetição de estereótipos. A publicação já estava disponível em francês e árabe.

Os volumes estão sendo disponibilizado para bibliotecas de insituições públicas, mas é possível acessá-la, de forma completa, em PDF via o site da Unesco. É só clicar aqui para conhecer e aproveitar.      

A tradução para o português foi coordenada pelo doutor em Ciências Sociais, Valter Roberto Silvério. Na edição de hoje do jornal A TARDE tem uma matéria com mais informações que foi assinada por mim na nossa página especializada em Educação chamada Escola Viva.


Programa de Extensão do MEC inclui tema “raça”

postado por Cleidiana Ramos @ 12:31 PM
31 de março de 2011

Educação é um dos temas contemplados no programa. Foto: Claudionor Junior | Ag. A TARDE | 17.03.2011

As instituições de ensino superior tem até o dia 11 de abril para fazer a inscrição na inciativa da inclusão do tema “raça” no Programa de Extensão Universitária do MEC. As propostas podem concorrer a recursos de até R$ 150 mil. A iniciativa acontece por meio da ação da Seppir.

A ideia é apoiar a pesquisa acadêmica com ênfase em inclusão social via a promoção da igualdade racial. A meta é a contemplação de subtemas como educação; saúde; desenvolvimento econômico-social e igualdade no mundo do trabalho, com inclusão etnicorracial; política cultural com recorte etnicorracial; direitos humanos e segurança pública; infraestrutura; e povos indígenas. 

As linhas de financiamento vão de R$ 50 mil por projeto até R$ 150 mil por programa. Os coordenadores devem elaborar as iniciativas, via a plataforma eletrônica SIGPROJ, disponibilizada no endereço http://sigproj.mec.gov.br.

Além das universidades federais e estaduais, os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFET´s), que tenham cursos de nível superior, podem apresentar projetos nas linhas temáticas de educação; tecnologias para o desenvolvimento social; e geração de trabalho e renda por meio da incubação de empreendimentos econômicos solidários.

Além da Seppir, são parceiros do MEC nesta iniciativa os ministérios da Ciência e Tecnologia; da Cultura; da Pesca e Aquicultura; da Saúde; das Cidades; do Desenvolvimento Agrário; do Desenvolvimento Social e Combate à Fome; do Trabalho e Emprego; o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), do Ministério da Cultura, e as secretarias de Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres.

Outras informações podem ser obtidas com as seguintes fontes: Diretoria de Desenvolvimento da Rede de IFES – DIFES, pelos telefones (61)2022-8185, no site http://sigproj.mec.gov.br ou pelo e-mail: proext@mec.gov.br.