O Mundo Afro voltou

postado por Cleidiana Ramos @ 5:12 PM
17 de março de 2011

Pessoal: finalmente o Mundo Afro está de volta, após enfrentar tempestades e outras turbulências. Como já havia explicado aqui, por conta das minhas atribuições durante o período pré-folia e quando ela aconteceu de fato não pude me dedicar ao blog como gosto e ele merece.

Após a farra momesca, tivemos alguns percalços por conta de um problema no nosso servidor. São critérios muito técnicos sobre os quais eu, uma dinossaura em relação às novas tecnologias, não entendo muito, mas que estava dificultando a atualização.

Tudo agora normalizado, vamos ao nosso trabalho de fortalecer nossos laços de membros da diáspora africana.


Explicação da autora

postado por Cleidiana Ramos @ 1:22 PM
21 de fevereiro de 2011

Pessoal: preciso pedir desculpas a vocês, pois o Mundo Afro tem pecado na assiduidade dos posts. É que ando numa fase extremamente trabalhosa em A TARDE, com funções de edição e cuidando o matérial Pré-Carnaval, o que absorve o tempo necessário para dedicação à reportagem e também para tratar o blog com o carinho que ele merece.

Desde o meu retorno das férias, a minha atuação tem sido mais nos bastidores da edição, o que não deixa de ser algo também importante e legal de fazer.

Agradeço aos que têm perguntado porque a minha assinatura sumiu no alto das reportagens  de A TARDE, o que é uma amostra de que faço falta (risos).  A minha gratidão também aos que têm cobrado novidades no blog. Passada a folia de Momo eu estarei retomando minhas funções nas duas frentes.

Mas até lá,  o Mundo Afro vai sendo atualizado dentro das possibilidades que o trabalho permite. Abraços a todos.


Seminário destaca história da nação angola na Bahia

postado por Cleidiana Ramos @ 11:21 AM
21 de outubro de 2010

Seminário destaca história da nação angola na Bahia, com destaque para a vertente denominada angolão paquetan que tem Tata Mutá Imê como um dos representantes. Foto: Aristides Alves| Divulgação

Hoje, às 19 horas, no Museu Carlos Costa Pinto, Corredor da Vitória, tem o seminário sobre a nação angola na Bahia. O debate vai ser conduzido pelo Tata de Inquice, Mutá Imê, o  doutor em Antropologia, Renato da Silveira, eu e a diretora do Ceao e coordenadora do Grupo de Capoeira Nzinga, Paula Barreto.

O seminário é mais uma atividade para marcar o lançamento dolivro A Casa dos Olhos do Tempo que Fala da Nação Angolão Paquetan. A publicação traz artigos sobre a história do candomblé angola na Bahia, a linhagem do Terreiro de Mutá Lambô ye Kaiongo, comandado por Tata Mutá, informações sobre etno-botânica religiosa, dentre outras.

No museu também estão em exposição as fotografias sobre o terreiro feitas pelo fotógrafo Aristides Alves que é o coordenador da publicação.  A exposição fica até o dia 20 de novembro e pode ser visitada de segunda a sábado, exceto na terça-feira, das 14h30 às 18 horas