Precisamos ajudar o meio ambiente

postado por meire.oliveira @ 2:54 PM
3 de junho de 2015
Mãe Valnizia fala sobre a importância de preservar o meio ambiente

Mãe Valnizia fala sobre a importância de preservar o meio ambiente

Valnizia Pereira Bianch

Ialorixá do Terreiro do Cobre

 Vamos aproveitar o próximo dia 5, quando se comemora o Dia do Meio Ambiente, para fazer algumas reflexões sobre as agressões que temos feito a ele, talvez, mesmo sem perceber. Milhares de pessoas, ao não ter saneamento básico, coleta de lixo, luz elétrica e viver em condições muito precárias, acabam tomando medidas que o agridem.

São esses desfavorecidos, inclusive, que sofrem com os acidentes ambientais, embora nem sempre causem os maiores danos. Os mais pobres não têm fábricas para jogar produtos químicos nos rios e nos mares que matam os peixes e poluem o ar; nem fazendas que usam agrotóxicos nas grandes plantações; também não são eles que constroem mansões em cima de nascentes, embora paguem o preço e sofram bem mais quando vêm as tragédias e precisam reconstruir suas vidas.

Precisamos ensinar às nossas crianças práticas como jogar lixo no lugar devido, pois assim adultos conscientes e educados serão formados.

Nós, povo de candomblé, devemos ter uma preocupação ainda maior com o meio ambiente, pois cultuamos a natureza. Sem ela, nossa religião não existiria. Já está difícil, devido ao desmatamento, encontrar matas e outros locais ideais para fazer as nossas oferendas de uma forma que a própria natureza as absorva. Aliás, devemos ter cuidado com o que usamos para depositar nas ruas, no mar e nas matas para que não acabemos por fazer com que esses locais adoeçam.

Acredito que, com um pouco de consciência, cada um de nós vai ajudar a natureza. Não podemos desistir de plantar uma árvore e cuidar dos espaços em que vivemos. É importante, por exemplo, quando formos à praia, levar sacos para recolher o lixo, mesmo que não tenha um cesto por perto. Se cada um fizer a sua parte, o meio ambiente estará recebendo a ajuda que anda pedindo.

Como estamos perto das festas juninas, aproveito para lembrar sobre os riscos, para o meio ambiente, trazidos pelos balões. Na maioria das vezes, eles acabam provocando incêndios, assim como os fogos típicos dessa época, que ameaçam, principalmente, as crianças.

O São João tem coisas melhores para aproveitar como canjica, licor e o samba junino. É pena que muitas dessas tradições vêm perdendo espaço. Antigamente as pessoas saíam de porta em porta. Elas chegavam segurando pequenas tábuas que batiam enquanto cantavam: “Dona da casa, me dê licença/me dê seu salão para vadiar. E viva a São João”.

Quando a chama das fogueiras diminuía, saltava-se por cima delas acompanhado de alguém que se tornava a comadre ou o compadre de São João. Logo depois vinha o São Pedro, quando só as viúvas podiam fazer fogueiras na porta de suas casas.

Portanto, olha quanto coisa boa existe para se fazer durante as festas juninas sem soltar balões ou adotar práticas que agridem as pessoas e o meio ambiente. Portanto, já aproveitando o cortejo, felizes dias de festas.

MÃE VALNIZIA ESCREVE MENSALMENTE EM DIA DE XANGÔ, QUARTA-FEIRA


Pai Air celebra cerimônia para Iroko

postado por Cleidiana Ramos @ 2:23 PM
1 de setembro de 2012

Cerimônia será realizada amanhã à 9 horas. Foto: Welton Araújo/ Ag. A TARDE/ 01.09.2008

Amanhã, domingo, dia 2,  às 9 horas, tem a cerimônia em homeangem ao orixá Iroko que é realizada anualmente no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

A cerimônia será realizada pelo babalorixá do Pilão de Prata, Air José. Os participantes devem ir de branco.

A reverência a Iroko era presidida pela ebomi Cidália Soledade, falecida em março deste ano. Ebomi Cidália era filha de Iroko a quem foi consagrada por Mãe Menininha do Gantois.


Opô Afonjá é invadido novamente

postado por Cleidiana Ramos @ 6:30 PM
2 de janeiro de 2010

A gravidade do assunto me obriga a interromper o recesso do Mundo Afro que iria até a segunda-feira: Voltaram a invadir e profanar um quarto sagrado do Ilê Axé Opô Afonjá.

O colega jornalista, editor de Opnião de A TARDE e blogger do Jeito Baiano, Jary Cardoso, foi quem me ligou para dar esta notícia, pois tinha acabado de receber um e-mail com um relato sobre o acontecimento.  Acabo de confirmar a nóticia com o presidente do Conselho Civil da Sociedade Cruz Santo do Ilê Axé Opô Afonjá, Ribamar Daniel.

Desta vez profanaram o quarto de Oxum e, logo num sábado, dia em que ela é celebrada.  Tudo indica que a invasão foi pela manhã. Remexeram tudo, muito semelhante à invasão que aconteceu em novembro no quarto de Oxalá.

Não é possível que desta vez  não serão adotadas providências enérgicas para conter esta barbaridade. É necessária uma investigação minuciosa para esclarecer quem ou o que está por trás disso.

Vale lembrar que o  Ilê Axé Opô Afonjá é considerado patrimônio nacional, pois tem o reconhecimento nesta categoria pelo Iphan, um órgão do governo brasileiro.

Ninguém desconhece que o Estado é laico, mas ele tem o dever de proteger não só a liberdade de culto, um princípio constitucional, como também o patrimônio cultural do Brasil, categoria em que os templos afro-brasileiros estão incluídos.


Parabéns a Gilmar Santiago!

postado por Cleidiana Ramos @ 12:31 PM
29 de outubro de 2009
Vereador Gilmar Santiago faz aniversário hoje. Foto:  Fernando Amorim | AG. A TARDE

Vereador Gilmar Santiago faz aniversário hoje. Foto: Fernando Amorim | AG. A TARDE

Mais um aniversariante do mês: o vereador Gilmar Santiago completa nova idade hoje. Ex-secretário municipal da Reparação e de Governo, Gilmar tem feito um grande esforço para defender as políticas de promoção da igualdade e o direito à liberdade religiosa dos cultos afro-brasileiros. Felicidades a Gilmar e mais energia para continuar suas batalhas que são também as de muitos de nós.