Projeto Educaxé- Clareando as Mentes

postado por Cleidiana Ramos @ 1:16 PM
25 de junho de 2009
Lei é aplicada nas escolas de Salvador desde 2005. Desafio agora é estender prática a todo o Estado. Foto: Elói Corrêa | AG.  A TARDE

Lei é aplicada nas escolas de Salvador desde 2005. Desafio agora é estender prática para todo o Estado. Foto: Elói Corrêa | AG. A TARDE

Jaime Sodré

Caros Professoras e Professores,

O presente material visa auxiliar-lhes  como elemento básico para as exigências da Lei 11.645/08 (10. 639/03), sobre a História Indígena e Cultura Afro-Brasileira, tendo como conteúdo programático, em relação a este último o estudo da História da África e dos africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, resgatando a contribuição do povo negro nas áreas cultural, social, econômica e política, pertinentes à história do Brasil.

Não se trata de “ensinar Candomblé”, mas utilizar a sua trajetória histórica para a compreensão do “ser negro ou afrodescendente” no Brasil. Para tanto propomos:

1. Leia o texto de forma concentrada.
2. Verifique as perguntas abaixo dos textos.
3. Volte a ler o texto, selecionando os assuntos relevantes.
4. Procure responder às perguntas formuladas.
5. Realize um resumo do texto.
6. Elabore uma proposta pedagógica sobre o assunto.
7. Discuta com os seus colegas esta possibilidade.
8. Tente entender outros segmentos religiosos, sob a ótica da participação dos negros ou afrodescendentes, e em relação à contribuição africana.
9. Se possível, aplique a sua proposta pedagógica em sala de aula.

Evidente que outras informações, não constantes deste texto, deverão ser obtidas em pesquisas nas bibliotecas, a exemplo do Ceao, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, na Ufba, e das Bibliotecas Central e Clemente Mariani, além do Arquivo Público e do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, dentre outras fontes. Incluindo-se também os jornais, hoje facilitados pelo projeto do jornal A TARDE de digitalização do seu acervo, disponível na Biblioteca Central. E, ainda, nesta Biblioteca, o acervo de Waldeloir Rego.

Boa sorte!

Jaime Sodré é professor,  historiador e religioso do candomblé.

 

 

Tags: , , , ,

Uma Resposta to “Projeto Educaxé- Clareando as Mentes”

  1. Rose  Says:

    EM que pese a importância do projeto, repensar o nome seria uma boa idéia, clarear mais mentes? terminologia dúbia.

Deixe seu comentário