Notícias de Washington 2: Um passeio pela NAACP

postado por Cleidiana Ramos @ 7:49 PM
28 de maio de 2010

A revista Crisis, da NAACP, acaba de lançar edição comemorativa ao seu centenário. Foto: Reprodução| AG. A TARDE

Pessoal voltando à minha passagem por Washington. Quando fomos a Baltimore, que fica a uns 45 minutos da capital, conhecemos a sede da Associação Nacional para o Progresso das Pessoas de Cor. A instituição é mais conhecida por sua sigla  do nome original, em inglês, claro: NAACP (National Association for the Advancemente of Colored People).

Essa instituição tem um forte prestígio e um histórico de trabalho na batalha pelos direitos civis. Foi criada no início do século XX (1909) na época em que a situação era bastante difícil por conta das leis de segregação racial seguidas pelos Estados do Sul dos EUA.

A NAACP combatia por meio de saídas educacionais, mas também atuando no campo jurídico. Não é à toa que a instituição tem um dos maiores arquivos sobre direitos civis do mundo que estão disponíveis na Biblioteca do Congresso em Washington.

A NAACP tem cerca de 500 mil associados no mundo e está presente também em países como Alemanha e Japão. Pelo que entendi, via tradução, pois meu inglês é praticamente inexistente, ela só é oficialmente fundada em países onde os EUA tem algum tipo de representação militar. Isso de forma oficial, mas recebem associados de todo o mundo. A taxa de contribuição gira em torno de U$ 30.

Esta instituição centenária tem um papel fundamental na vigilância legal. O trabalho neste sentido que eles vem fazendo nos foi apresentado por uma advogado chamado Victor Goode. Ele deu um panorama muito informativo e preocupante sobre a questão dos direitos dos afroamericanos nos EUA.

Há uma grande preocupação com o debate jurídico, principalmente na Corte Suprema ( o equivalente ao nosso STF). De acordo com Goode, os conservadores estão equilibrando o jogo por lá e bem dispostos a derrubar conquistas históricas.

São questões bem técnicas, mas algo semelhante ao que já acontece aqui com as ações impetradas por partidos como o DEM e o PSDB para derrubar as cotas nas universidades  ou a política de quilombos.

Já conseguiram determinar limites para as cotas por lá em vários contextos: empregos e universidades, por exemplo. Há também a decisão de que agora nos processos de discriminaçaõ racial você tem que provar que houve a intenção do crime,  o que segundo Goode é super complicado.

As batalhas são provocadas principalmente por Estados do Sul do país que tradicionalmente são os que fazem forte oposição às ações de combate ao racismo. O Sul, historicamente, defendia à escravidão e este foi um dos motivos para a guerra civil, nos anos 60 do século XIX, com a consequente derrota dos Estados desta parte dos EUA que eram chamados de “Confederados”.

Um dos casos que a NAACP está acompanhando é a forma como motociclistas negros são tratados em uma cidade chamada Myrtle Beach, que fica na Carolina do Sul. Lá acontece anualmente um grande encontro de motociclistas. Eles são recebidos com tapete vermelho e festa na cidade, mas isto muda quando o grupo de motociclistas negros aparece por lá.

“Nós achamos que os motociclistas negros não deveriam participar dessa festa. Mas se eles querem, devem ser tratados como iguais”, afirma Goode. Por isso, a NAACP está processando o município.

Crisis- Um dos informativos oficiais da instituição é a revista Crisis que acaba de celebrar seu centenário. A revista é muito interessante pois aborda as questões relacionadas à identidade negra de forma bem analítica. Quem quer conhecer mais sobre a NAACP pode acessar o site da instituição clicando aqui.

Tags: , , , , , ,

Deixe seu comentário