Não deu pra Nigéria

postado por Cleidiana Ramos @ 7:32 PM
12 de junho de 2010

Enyeama foi escolhido o melhor jogador da partida pela Fifa. Foto: AFP / Robeto Schimidt

Embora há quem chame os argentinos de los hermanos, irmãos mesmo dos baianos são os integrantes do time que jogou hoje contra eles: a Nigéria. Afinal, do local de onde hoje está o país vieram maciçamente, principalmente a partir da segunda metade do século XIX, várias etnias: oyós, ketus, ijexás, dentre outras.

Daí que tantos de nós temos ancestrais originários de lá e compartilhamos vários laços culturais. Não é à toa que nagô e ketu são sinônimos para definir um conjunto de tradições do candomblé,  para as quais se usa o termo nação,  que tem o iorubá como língua litúrgica. O nosso acarajé, por exemplo, é comida herdada também destas terras, onde é chamado de acará.

Pena que a Nigéria deixou a Argentina ganhar. De forma magra ( 1X0), mas vitória é vitória e eles é que ficaram com os três pontinhos. Triste pois é mais um alimento para a arrogância revestida do que agora é considerado “irreverência” de Maradona. Eu particularmente continuo a não achar graça nenhuma nas bravatas do ex-jogador e técnico. Soam mal educadas e anti-esportivas as provocações em relação a Pelé,  por exemplo, fruto de um ressentimento do  qual “dom Diego” nunca vai conseguir se curar: Pelé está há anos luz à sua frente em técnica, talento e comportamento esportivo.

Mas vamos ao jogo. A Nigéria desta copa deve muito em relação a equipes que encantaram o mundo como a de 1994. É muito fraca tecnicamente e apática, defeito que geralmente não costuma caracterizar seleções africanas.

O placar poderia ter sido mais elástico para a Argentina se não fossem os erros de finalizações inclusive do queridinho da crônica esportiva mundial: Leonel Messi. Não é implicância minha com os argentinos, mesmo porque eu gosto muito de futebol, mas acho que o rapaz precisa de mais bola para ser esse fenômeno que todos dizem.

Só para ficar em  comparações com jogadores recentes: embora tenha sido escolhido o melhor do mundo, Messi tem menos bola do que Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho em seus melhores momentos.  Acho que ele tem  sorte por conta da atual escassez de brasileiros em grande fase na Europa, pois só quem está lá figura no Prêmio da Fifa, o que considero uma injustiça.

Mas um jogador da Nigéria merece destaque: Vincent Enyeama, o goleiro. Este sim é “o cara” da equipe nigeriana. Agarrou muito no jogo de hoje, impedindo também a goleada argentina.

Não à toa, imaginem, foi eleito o melhor do jogo pela Fifa que privilegiou o jogador que evitou o objetivo principal do futebol: o gol. Ele mereceu e é bom Júlio César ficar de olho, pois este pode ser um adversário na briga pela luva de ouro, embora para isso a Nigéria precise avançar às outras fases, o que não vai acontecer se o time jogar o que jogou hoje contra a Grécia, na próxima quinta-feira, dia 17 às 11 horas.

Amanhã é dia de torcer por Gana, a partir das 11 horas na batalha contra a Sérvia. O Mundo Afro vai tentar ficar a postos.

Tags: , , , , , , , , ,

Deixe seu comentário