Mãe Stella faz história mais uma vez

postado por Cleidiana Ramos @ 8:35 PM
1 de março de 2011

Amanhã tem marco histórico nas páginas de Opinião de A TARDE. A cada 15 dias, sempre às quartas-feiras, será publicado um artigo assinado pela ialorixá do Ilê Axé OpÔ Afonjá, Mãe Stella de Oxóssi.

É a primeira vez, desde a fundação de A TARDE em 1912, que uma ocupante do mais alto posto da hierarquia do candomblé se torna articulista de forma regular no periódico.

Mãe Stella tem intimidade com as letras. É autora de cinco livros: E Daí Aconteceu o Encanto (1988), escrito em parceria com a escritora Cléo Martins; Meu Tempo é Agora (1993); Òsósi – O Caçador de Alegrias (2006), Owé – Provérbios (2007) e Epé Laiyé- terra viva (2009), que é voltado para o público infanto-juvenil.

Mãe Stella, a quinta ialorixá a comandar o Afonjá, terreiro que completou 100 anos em 2010, tem sido uma das importantes representantes do candomblé no Brasil. Na década de 80 redigiu um manifesto, endossado por outras ialorixás como Mãe Menininha, Doné Nicinha, Mãe Teté e Mãe Olga de Alaketu, abordando a necessidade do candomblé se afirmar como religião.

Tags: , ,

7 Respostas to “Mãe Stella faz história mais uma vez”

  1. dilermando castro lemos costa  Says:

    A MÃE STELLA DE OXÓSSI, apesar de não ser da religião, envio os meus respeitos, e terei a honra de desenhar o retrato e envia-lo.Para tanto quero o endereço completo se possivel.

    DILERMANDO CASTRO LEMOS COSTA

  2. Maria Perpétua Cunha  Says:

    A Tarde como sempre saindo na frente.O Estado com a maior concentração de negros do país precisava conhecer melhor suas origens de forma não folclorizada, refletir sobre seus temas. Ninguém melhor do que Mãe Stella.
    Parabéns ao Jornal pela sensibilidade de trazer para o seu povo o que ele precisa e deve saber.

  3. Marcio A. Couto  Says:

    Olá; Parabéns ao Jornal a tarde e à equipe do Mundo Afro por esta brilhante conquista, esta é uma excelente oportunidade para as pessoas de Candomblé conhecerem a opinião de uma das mais importantes Ìyalorisa do Brasil.

  4. Fábio Pimentel  Says:

    Cleidiana,

    Admiro muito o blog Mundo Afro, acesso diariamente para me informar sobre as “questões relacionadas à cultura, identidade e religiosidade negras”, ultimamente tenho visto que ele está abandonado, as postagens estão acontecendo quinzenalmente, sei da sua fase extremamente trabalhosa em A TARDE, mas nós do lado de cá ficamos na expectativa de novas publicações, desse jeito é melhor encerrar o projeto!

    Abraços…

  5. Cleidiana Ramos  Says:

    Oi Fábio: realmente foi uma fase complicada, mas estamos retomando a normalidade, na medida do possível, coom vc pode conferir no primeiro post de hoje, pois enfrentamos dificuldades técnicas também. Abraços.

  6. Ana Cristina  Says:

    Precisamos ocupar os espaços que nos cabe e reafirmamos a cada dia a nossa identidade. Parabéns Mundo Afro. Olorum Modupé Mãe Stella

  7. Adinelson Filho  Says:

    O tempo do povo negro é agora! E Mãe Stella prova isso sempre, imprimindo a sua marca e a força da resistência negra no seu percurso de sacerdotisa e de mulher pública que se tornou, honrando o compromisso assumido perante os orixás e perante a comunidade religiosa que assumiu há 34 anos. Uma representação que estrapola os muros do Opô Afonjá e da nação de ketu, defendendo todo o povo afro-baiano e afro-religioso, calando a boca do racista e abrindo a cabeça do povo negro sobre a sua identidade. É o negro falando sobre o negro. Seu saber se espraia por toda a Bahia e pelo mundo. Mãe Stella mantem vivo o ideal da fundadora do axé que administra hoje, de que “o tempo de servir ao orixá na ignorância havia acabado”.

    Ocupando mais um espaço importante, que é uma coluna do jornal A Tarde, a voz de Mãe Stella será eco das vozes negras desta cidade na luta contra o preconceito, racismo e a discriminação. Mais uma vez ela mostra que “seu tempo é agora”, numa atualização de vida e força como o reviver dos itans que ritualizamos revivendo. Seu saber se constitui como uma luz a limpar as ideias deturpadas construidas sobre o povo do axé ao longo da história. Parabéns ao jornal A Tarde e parabéns a Mãe Stella!

    Suré fun mi Iya
    Modupè A Tarde

    Adinelson de Souza Filho – Pedagogo/SEC
    Omon’Ilé Asè Òpó Osogun Ladé

Deixe seu comentário