Educaxé- Bogum Parte IV

postado por Cleidiana Ramos @ 9:48 AM
14 de julho de 2009
Um exemplar da divindade Loko, cultuada no Bogum. Foto:  Xando Pereira| AG. A TARDE

Um exemplar da divindade Loko, cultuada no Bogum. Foto: Xando Pereira| AG. A TARDE

Fitolatria 

Jaime Sodré 

O Terreiro do Bogum está intimamente associado às árvores. Assim é que a Gameleira (Fícus doliaria), representa uma divindade, uma hierofania do vodum Loko, a exemplo de um exemplar localizado no Caminho de São Lázaro, na Federação.

O exemplar anterior foi destruído, segundo dizem por ação de adversários religiosos do Candomblé ou simplesmente vândalos, ou fieis que colocavam velas na proximidade desta árvore. Outros atribuem a sua destruição a uma espécie de auto-combustão.

Conta-se da vinculação do Bogum com o Gantois através do fato de uma avó de Mãe Menininha, conhecida como Salakó, ter plantado naquele terreiro uma árvore consagrada a Azanodô.

O crescimento urbano, descontrolado, tem vitimado o “espaço floresta” dos Candomblés e o Bogum também tem sido vítima. A árvore-sacrário, vodum Azonodô, que habitava próximo ao terreiro tombou em 1979, de acordo com Jheová de Carvalho. Segundo ele, por ações de vândalos que a envenenaram sistematicamente até a sua morte. Dizem que ela teria gemido ao tombar.

No Bogum junto à casa de Omolu encontra-se uma árvore de Loko, objeto de culto, além de uma jaqueira, também sagrada. Existe ainda um bilreiro sagrado.

Encontramos uma acácia consagrada a Azonodô. Como elemento do reino vegetal, podemos ver as janelas e portas decoradas com mariô (  folhas desfiadas de palmeiras) relacionado ao vodum Gu.

Perguntas para aprofundar a pesquisa sobre o tema:

1. O que é fitolatria? Este fenômeno existe em outras religiões?
2. Quais os outros terreiros localizados no bairro da Federação?

Jaime Sodré é historidador, professor e religioso do candomblé

Tags: , , , , , , , ,

Deixe seu comentário