Ceao festeja 50 anos

postado por Cleidiana Ramos @ 10:18 PM
25 de setembro de 2009
A socióloga Paula Barreto é a atual diretora do Ceao. Foto: Lúcio Távora | AG. A TARDE

A socióloga Paula Barreto é a atual diretora do Ceao. Foto: Lúcio Távora | AG. A TARDE

O Centro de Estudos Afro Orientais da Ufba (Ceao) está completando 50 anos. Nas próximas terça e quarta-feira será realizado um colóquio comemorativo (ver o próximo post).  O Ceao tem o dia 27 de setembro como referência para a celebração do seu aniversário. Quando surgiu em 1959, a partir da iniciativa do humanista português, Agostinho da Silva, a sua missão era aproximar o Brasil dos países da África que começavam a se libertar da política colonialista européia.

“O Ceao tinha a missão de funcionar como um canal de diálogo entre a universidade e a comunidade afro-brasileira, por um lado, e entre o Brasil e os países africanos, mas também os asiáticos”, explica a diretora do Ceao, Paula Cristina da Silva Barreto, doutora em Sociologia.

De acordo com Paula Barreto, a manutenção desta tradição é uma caracerística constante do Ceao e o que o orienta também para o futuro. “As linhas de atuação que marcaram a fundação do CEAO têm desdobramentos até hoje, seja através da realização dos cursos de língua estrangeira, ou do foco para as relações internacionais, em especial, para as relações entre o Brasil e países africanos e asiáticos”, acrescenta.

O Ceao é um órgão ligado à Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Ufba (FFCH). Sua principal ação é a realização de pesquisas sobre os temas afro-brasileiros, além de apoio às ações afirmativas implantadas pela Ufba a partir do seu sistema de cotas.

Há em curso uma proposta para transformar o Ceao numa nova unidade de ensino da universidade voltada para os estudos étnicos e africanos.  No Ceao  funciona um programa de pós-graduação, o Pós Afro. Também compõem a unidade o Museu Afro-Brasileiro, uma biblioteca especializada e uma livraria. A revista Afro-Ásia, publicada desde 1965, com tiragem semestral, é o periódico oficial do órgão.

O Ceafro, programa voltado para a educação e profissionalização com o recorte racial e de gênero, também funciona no Ceao. Lá é a sede do Fábrica de Idéias, um curso anual e avançado sobre relações étnicas, raciais e cultura negra. 

Para saber mais sobre o Ceao acesse seu site oficial clicando aqui. Na edição deste sábado, o Caderno 2+ traz uma reportagem especial sobre a instituição. A programação do colóquio comemorativo está num post abaixo. 

Tags: , , , , , , ,

Deixe seu comentário