Arquivo da Categoria 'Moda'


Cabelos afro nos trinques

postado por Cleidiana Ramos @ 5:53 PM
19 de julho de 2011

Olívia conserva seus cabelos belos e embeleza também os nossos. Foto: Fernando Amorim|Ag. A TARDE|27.12. 2002

Hoje o papo é, principalmente, para as meninas. Prometo que faço um post especial depois para os rapazes. O assunto: cabelos.

O meu está naquela fase problemática do crescimento que muitas de vocês sabem como é. Daí que batendo papo com amigas percebi que não importa o tamanho e a textura, é sempre incansável a procura por bons resultados. Vou então dividir o aprendizado com essas conversas.

Começo por quem já decidiu que não vai mais usar química de jeito nenhum. As opções vão do estilo black às tranças. Eu tenho optado em variar entre os dois. É divertido e permite mudar sempre o visual.

Em relação às tranças prefiro aquelas em forma de tiaras. Considero-as super charmosas e dá para mexer de várias jeitos no cabelo. Mesmo no estilo natural, hidratação é fundamental. O nosso cabelo é super sensível. E numa cidade como Salvador, cheia de sol e brisa de mar, os cuidados precisam ser redobrados.

Eu encontrei na linha Colágeno da L´oreal bons resultados. Claro que nada fica como o cabelo de Taís Araújo no comercial até porque ela está de megahair (risos). Mas no meu cabelo o uso do shampoo, condicionador e creme de tratamento da linha funcionou. Os cachinhos ficam definidos e, pelo menos no dia da lavagem ficam realmente hidratados o dia inteiro, além de super macios.

Também usei um tempo o umidificador da mesma linha e o creme de pentear, mas embora o cabelo fique modelado e arrumadinho fica crespo para o toque, endurecido mesmo. Mas já notei que isso acontece com outros produtos da marca. Um aviso para os fabricantes.

Um outro creme legal para os nossos cabelos é o de tutano da Bioextratus. Ele deixa o cabelo com uma textura legal para o toque e não é gorduroso. Atenção na compra, pois estou falando do ativador de cachos,  indicado para cabelos crespos. Tem um outro com a embalagem super parecida que é para todos os tipos de cabelo e não funciona tão bem nos nossos.

Outra dica é não exagerar no creme. Além de abrir portas para caspa, pois deixa o couro do cabelo gorduroso, fica com aquele efeito de sujeira. Nada em excesso presta.  

Para optar pelas tranças as nossas opções são variadas. Apelem para o talento e criatividade das cabeleireiras Olívia, Bárbara, Negra Jhô e Geruza.

Agora vamos falar um pouquinho dos processos químicos. Sim, porque relaxamento, permanente, defrisagem e outras palavrinhas são sinônimos para a velha química. O que varia são as substâncias utilizadas. Embora fabricantes e usuários caprichem no discurso, tudo que muda o fio é processo químico, não natural.

Eu, particularmente, fugiria da tal da escova definitiva. Aquilo definitivamente, com a licença do trocadilho, não foi feito para os nossos fios. Observem como o cabelo crespo quando passa pelo processo fica sem brilho, com um fio estranho. A partir da quarta ou quinta sessão, o cabelo parece um zumbi, sem vida.

Além disso, usar chapinha ou escova todo dia, um método a quente, agride os fios, pois os desidrata e deixa quebradiços. Sem falar que você não pode chegar perto de água. Já pensou uma chuva rápida como às vezes cai aqui na cidade? Nesse caso não há pente que dê jeito. O cabelo fica com um frizz (aquele efeito arrepiado) quase eterno e só volta ao normal após uma lavagem.

Mas se você é daquelas que quer porque quer o efeito liso total faça uma boa queratinização. Mas faça em salão. O problema é que costumam ser caras.

Já quem recorre à química apenas para controlar o volume uma opção mais razóavel é só alisar a raiz. Aí o cabelo enrola e fica até mais charmoso. Pelo menos eu acho. Mas, meninas, nesse caso também hidratação é tudo. Mas faça em salão pelo menos uma vez por mês.

Eu sempre confiei na antiga amônia. Nas outras vezes que fui atrás de substâncias então na moda me dei supermal e o  cabelo partiu na metade. Permanente nunca pude fazer, pois o meu cabelo já tem fios suficientes para três cabeças (risos).

O bom é que, como dá para notar, hoje a gente tem várias opções para os nossos belos cabelos. Como eu gostaria que isso ocorresse quando eu ainda era criança e a ditadura da estética europeia mandava que os nossos cabelos ficassem curtos no toquinho ou presos à base de muita brilhantina e creme de mocotó. Que horror!

Viva a lutas como a do Ilê Aiyê e do MNU para fazer valer a nossa estética. Até a indústria já percebeu que nós,negros, também consumimos beleza, afinal somos belos também, ora, pois!, e tem lançado produtos específicos para os nossos fios. Se vocês tiverem outras opções, inclusive, de produtos comentem aqui.    


Beleza de olho na diversidade

postado por Cleidiana Ramos @ 4:52 PM
16 de junho de 2011

Luana Brasil criou linha de acessorios inspirados na diversidade. Foto: Divulgação

Hoje quero falar um pouquinho de atenção à vaidade feminina, afinal ninguém é de ferro.

Quem não conhece ainda, precisa conhecer as bijoias e acessórios da marca Preta Brasil.

A ideia é de Luana Bonfim, desenhista industrial que deixou o emprego numa empresa de engenharia para fazer o que ela mais gosta: transformar o patrimônio simbólico cultural e diverso em brincos, aneis, bolsas e vários outros itens que mexem com as mulheres.

E tudo é feito com materiais como açaí, babaçu, coco, cipó, pau-brasil e vários outros recursos naturais bem brasileiros. A linha afro então é um escândalo.

Os produtos da Preta Brasil são expostos em feira, mas também já estão em lojas de Cotia e Piracicaba, em são Paulo, além de Finlândia, Espanha e Chile.

Para conhecer os produtos cliquem aqui.


Beleza negra no Menina Fantástica

postado por Cleidiana Ramos @ 5:28 PM
6 de outubro de 2010

Tamires Bittencourt é até agora a única negra entre as finalistas do Menina Fantástica. Foto: Divulgação

Finalmente, um pouquinho do retrato do Brasil entrou no Menina Fantástica, concurso realizado pelo programa Fantástico da Rede Globo. A ideia da iniciativa é selecionar modelos.

Pois bem. A baiana Tamires Bittencourt, 23 anos, é a única negra até agora entre as finalistas.

Para saber mais cliquem aqui e confiram a matéria feita pela equipe do Portal A TARDE Online.


Moda, feijão e festa

postado por Cleidiana Ramos @ 2:53 PM
10 de setembro de 2010

Jorge Washington vestindo criação de Madá. Foto: Haroldo Abrantes | Ag. A TARDE | 13.11.2009

Tem mais uma edição amanhã da mistura de moda, festa e feijão que todos os anos é promovida pela estilista Madá Preta, criadora da  Negrif. Aliás, essa ideia super legal de moda afro só está crescendo: além de Madá,  tem Goya Lopes, Saraí Reis, Jamile Sodré, dentre outras.

O mais legal do que é produzido pela galera é que a gente encontra roupa com a nossa cara e o nosso jeito e em tamanhos que se adequam ao corpo de cada um ou uma de nós. Beleza pura.

A festa de Madá será no 155 Bar e Restaurante, localizado na rua Euricles de Matos, Rio Vermelho. Para chegar vai aqui a dica: depois de Dinha do acarajé tem uma quadra e após essa quadra (sentido Ondina), tem uma curva, chamada Curva da Paciência. A rua Euricles de Matos é a que dá acesso ao viaduto da Garibaldi. Na esquina fica uma loja chamada Visual Vidros.

Vale lembrar que além das criações de Madá tem a de outros expositores. A entrada é R$ 5 para quem vai apenas ver o show com as atrações Partido Popular, Banda Naveiadanega e convidados, e R$ 10 para os interessados em pegar também a feijoada, que é a maioria, imagino. A festa começa às 11 horas.


Festa da Moda Afro

postado por Cleidiana Ramos @ 5:55 PM
29 de abril de 2010

A atriz do Bando de Teatro Olodum, Jamile Alves, vestindo criação da Ifá Veste. Foto: Haroldo Abrantes| AG. A TARDE| 13.11.2009

Uma boa pedida para o feriado de 1º de maio: as estilistas especializadas em Moda Afro, Madá Preta e Saraí Reis, estão organizado o evento chamado Feira, Feijão & Samba que vai reunir música, feira de artesanato, desfile de moda, exposição de jóias, dentre várias outras atividades e, claro, feijoada.

A festa vai acontecer no 115 Bar e Restaurante que fica na  Rua Euricles de Matos nº 155, Praia da Paciência, no Rio Vermelho a partir das 10 horas.

Madá e Saraí são as responsáveis, respectivamente, pelas grifes  Negrife e Ifá Veste.


Abram alas para a Negrif

postado por Cleidiana Ramos @ 2:17 PM
28 de agosto de 2009
Madá e Jorge Washington usando peças da Negrif. Foto: Divulgação

Madá e Jorge Washington usando peças da Negrif. Foto: Marcos MS| Divulgação

Tem mais uma grife afro na área: a Negrif, comandada pela estilista Madá Preta. Recém formada em Design de Moda pela Faculdade da Cidade do Salvador, Madá tem produzido roupas que fazem  a cabeça de clientes como o ator Jorge Washington.

As roupas da Negrif, inclusive, farão parte da I Ediçaõ do Afro-Fashion- Concurso de Beleza Negra, que acontecerá no Aerocuble de Volta Redonda, Rio de Janeiro, no dia 29 setembro, a partir das 21h30. Portanto, leitores cariocas do Mundo Afro anotem aí na agenda e, caso compareçam, mandem seus registros que eu publico com o maior prazer.  

Se a gente já comemora o sucesso de Saraí com a abertura da Ifá Veste, agora chega também Madá. Bem vinda! 

O Afro Fashion – Concurso de Beleza Negra será aberto com um grande desfile para apresentação das candidatas, que estarão vestidas com roupas da Negrif. Após o desfile coletivo, acontecerá o  individual, demonstrando a criatividade e a beleza da mulher negra.

Madá Preta ainda não tem uma loja para exibição das suas roupas. Ela costuma promover o evento Feira, Feijão e Samba, onde apresenta as peças. Já fiz contato com a estilista e assim que souber quando vai ter a  edição da mostra aviso aqui.

Outra coisa: Madá disse que sente falta de uma seção no Mundo Afro sobre moda. Portanto, quem tiver sugestões sobre como abordar melhor este assunto aqui pode enviar. Comentem, sugiram, enfim, participem.