Beleza de livro

postado por Cleidiana Ramos @ 10:33 AM
19 de abril de 2011

Livro é recheado de informações preciosas. Foto: Divulgação

O livro Um Defeito de Cor, de Ana Maria Gonçalves, veio para as minha mãos com o compromisso de fazer uma resenha para o caderno cultural de A TARDE há cinco anos .  Quando peguei o livro fiquei assustada diante do tamanho: 952 páginas. Ainda mais para fazer um texto pequeno sobre o que achei da leitura.

Mas ao abrir o livro eu não conseguia mais parar. A história de Kehinde, uma criança africana capturada por traficantes de escravos que vem parar na Bahia é o ponto de partida para uma viagem por vários dos meandros do horror que foi o tráfico de gente.

É possível também conhecer muito de Salvador e do Rio de Janeiro do século XIX; as relações raciais e o cotidiano dos retornados para a África. Embora não seja mencionado explicitamente, a personagem é inspirada em Luiza Mahin, apontada como a mãe do poeta e jornalista Luís Gama.

O livro é uma preciosidade por sua riqueza de informações. A narrativa só perde um pouquinho a força na parte final.

Ana Maria Gonçalves é mineira e já ganhou prêmios prestigiosos como o o Casa de las Américas exatamente por esse livro.

O texto é denso, mas consegue ser agradável, o que é uma excelente qualidade da obra. Como eu tinha perdido o primeiro exemplar, comprei outro (que, para não repetir o  erro, não empresto de jeito nenhum..rssrsrr).  Outra boa surpresa é que a edição mais nova veio com o prefácio de Millôr Fernandes. Fica então a sugestão para começar a leitura nesse feriadão.

Tags: , , , , , , , ,

5 Respostas to “Beleza de livro”

  1. Márcia Guena  Says:

    Oi Cleidiana,

    Li “Um defeito de cor” e fiquei com muita vontade de conhecer a Ana Maria Gonçalves. É um grande trabalho, uma pesquisa muito interessente e uma história bastante verdadeira.

    Um grande abraço,

    Márcia Guena

  2. Vilma Neres  Says:

    Saudações Cleidiana Ramos,

    Ótima dica!!! Eu comecei a ler há duas semanas, ainda não concluir devido ao número de páginas e em paralelo viabilizando outros afazeres, estou no final, restando mais ou menos cem páginas. Tenho adorado e ao mesmo tempo inquieta, por tristeza, não acomodação, admiração e identificação com alguns personagens, principalmente com Kahinde, Tico e Hilário, e pelo enorme conteúdo informativo. Literalemente, revivendo o que eu não vivi, mas, com certeza os meus(nossos) antepassados viveram.

    forte abraço e ótimo feriado de Páscoa.

  3. Cleidiana Ramos  Says:

    Valeu Vilma. Boa Páscoa para você também. Abraços, Cleidiana.

  4. Cleidiana Ramos  Says:

    Oi Márcia. Há quanto tempo? Um grande abraço para você.

  5. Cibele  Says:

    Esse livro é sensacional, pena que o número de páginas intimide a maioria dos leitores…

Deixe seu comentário