As raízes africanas de Tamburi

postado por Cleidiana Ramos @ 6:53 PM
23 de dezembro de 2009

Olhem que iniciativa legal: professores  e uma aluna da escola Eurídice Sant´Ana, situada em Marcionílio Souza,  realizaram um documentário sobre a herança africana do município. A localidade ainda é chamada carinhosamente por seus moradores de Tamburi, nome usado antes da emancipação.

O objetivo do trabalho foi investigar o povoado de Umburanas que é conhecido como área remanescente de quilombo. A partir daí o trabalho cresceu e virou um documentário. A iniciativa tem origem em um projeto da professora Iara Bacellar. 

Em um mês, eles realizaram trabalho de pesquisa, filmagens e edição. Aqui está a ficha dos responsáveis pela produção: os professores Dodó Rebouças, Iara Bacellar, Josley Mattos, Marcos Ribeiro, Sônia Ramos e a aluna Susana Rebouças.

Em tempos de falta de material didático para a aplicação da Lei 11.645/08, que estabelece o ensino de História da África e Cultura Afro- Brasilieira, está aí um bom exemplo a ser seguido. Além disso, traz a oportunidade de conhecer um pouquinho da herança negra nas áreas distantes de Salvador e do Recôncavo. Marcionílio Souza fica na Chapada Diamantina.   

O vídeo foi dividido em quatro partes que estou disponibilizando abaixo:

 

 

Tags: , , , , ,

4 Respostas to “As raízes africanas de Tamburi”

  1. Róger  Says:

    Este blog é tudo de bom mesmo. Receber este documentário é simplesmente ficar enriquecido histórico culturalmente. Parabéns a equipe que produziu este riquissimo material. Como disse Confúsio: “se queres prever o futuro, estuda o passado”. Penso que é por aí. Produzindo material como este é que iremos conhecer nossas raizes e melhorar nossa qualidade de vida. Ouvir os depoimentos e ver as imagens é descobrir a grandiosidade das coisas, sobretudo a dos seres humanos.
    Que 2010 seja melhor para todo nós.
    Róger

  2. Rossival  Says:

    Fico muito contente em perceber o excelente trabalho desenvolvido nesta Escola. Parabéns a todos.. Sinto saudades!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Nilza Santiago  Says:

    Gostei muito desse documentário, tenho certeza que assisti-lo enriqueceu ainda mais os meus conhecimentos e aumentou o orgulho e admiração que sinto por esse povo sofrido que lutou pra se libertar, pena que não estava presente nesse documentário uma grande arma usada nessa libertação que foi a capoeira, que embora não esteja ativa em nossa cidade no momento, existem pessoas que amam a capoeira e luta para que essa arte não morra. PARABÉNS FOI UM BELO TRABALHO !!!!!

  4. ediane oliveira  Says:

    Gostei muito desse domentário,fico feliz em perceber o trabalhor maravilhoso desenvolvido neste Cólegio .Parabéns a todos !!!!!!! sinto saudade de minha terra.!!!!!!!

Deixe seu comentário