Arquivo da Categoria 'Música e Dança'


Escola Olodum festeja 26 anos

postado por Cleidiana Ramos @ 12:44 PM
20 de outubro de 2009
Alunos da escola em aula sobre liderança. Foto: Welton Araújo| AG. A TARDE 18.4.2007

Alunos da escola em aula sobre liderança. Foto: Welton Araújo| AG. A TARDE 18.4.2007

O belo projeto Escola Olodum, mantido pelo grupo cultural Olodum, está completando 26 anos na próxima sexta. A data, como sempre, vai ser marcada com festa pelas ruas do Pelourinho.

Logo após um desfile da banda mirim pelo Centro Histórico vai ser servido o tradicional caruru, gratuitamente, em barraquinhas localizadas na Rua das Laranjeiras, endereço da escola. A festa começa a partir das 15 horas e vai fazer uma homenagem ao Benim.

Durante a festa será assinada mais uma etapa do convênio de patrocínio entre a  Escola Olodum e a Petrobras. A empresa apoia as atividades da instituição.

A Olodum conta com cerca de 300 alunos, com idades de 7 a 17 anos, e oferece cursos de dança, percussão, produção cultural, dentre outros.


Festa marcada pela emoção

postado por Cleidiana Ramos @ 11:17 PM
15 de outubro de 2009
Apresentou uniu os corais A TARDE e Olodum Mirim. Foto: Claudionor Júnior| AG. A TARDE

Apresentação uniu os corais A TARDE e Olodum Mirim. Foto: Claudionor Júnior| AG. A TARDE

Hoje, 15 de outubro, é aniversário de A TARDE. O jornal está completando 97 anos e é o  mais antigo em atividade na Bahia.  A festa na noite de hoje, aqui na sede da empresa, não poderia ser mais especial. Ela foi embalada pelo encontro dos corais A TARDE e Olodum Mirim.

Foi um a apresentação  linda, regida pelo maestro Keiler Rêgo que me deu uma superdica sobre um vídeo de uma canção apresentada pelos corais: o hino da África do Sul, NKosi Sikeleli Africa, também conhecido como Hino do Congresso Nacional Africano.

Todas as vezes que escuto esta música fico arrepiada por todo o simbolismo que ela traz consigo. Ela é cantada em cinco das onze línguas oficiais do País e é uma espécie de celebração pelo fim do apertheid. A sugestão do maestro é de peso: dentre as vozes estão a da saudosa Miriam Makeba e a de Paul Simon. Curtam aí:


Afro Imagem 1: O Tributo de Margareth

postado por Cleidiana Ramos @ 8:06 PM
17 de setembro de 2009
Foto: Uran Rodrigues| Divulgação

Foto: Uran Rodrigues| Divulgação

Margareth Menezes mostrou ontem, no Teatro Castro Alves (TCA), porque é chamada de rainha do afro pop. No show em homenagem a Mãe Stella de Oxóssi, como se diz aqui na Bahia, ela “jogou as cajá”. Maravilhoso para quem, como eu, estava lá, pois, além da bela voz e energia de Margareth, o show contou com a participação de Tatau.


Afro Imagem 2: Homenagens para Mãe Stella

postado por Cleidiana Ramos @ 8:05 PM
17 de setembro de 2009

 

Foto: Uran Rodrigues | Divulgação

Foto: Uran Rodrigues | Divulgação

Mãe Stella recebeu como um dos presentes pelos seus 70 anos de iniciação religiosa o show de Margareth Menezes, realizado ontem à noite. A programação comemorativa, inciada na semana passada, incluiu a concessão do título de doutor honoris causa da Uneb à ialorixá do Ilê Axé Opô Afonjá, inauguração de praça com seu nome nas dependências do terreiro e uma grande festa em homenagem a Oxóssi que é o orixá ao qual ela foi consagrada por Mãe Senhora de Oxum.    


Ilê organiza Semana da Mãe Preta

postado por Cleidiana Ramos @ 5:52 PM
15 de setembro de 2009
Desfile de roupas criadas por Dete Lima foi uma das atividades da edição da Semana da Mãe Perta de 2006. Foto: Joa Souza| AG. A TARDE

Desfile de roupas criadas por Dete Lima foi uma das atividades da edição da Semana da Mãe Perta de 2006. Foto: Joa Souza| AG. A TARDE

Na próxima segunda-feira começa a já tradicional Semana da Mãe Preta, organizada pelo Ilê Aiyê e que faz uma homenagem à líder espiritual do bloco, Mãe Hilda Jitolu.

As atividades começam às 10 horas no Ilê Axé Jitolu com apresentação dos grupos artísticos da Escola Mãe Hilda e Band´Erê.

Nos dias 22 e 23, na Senzala do Barro Preto, sede do Ilê, vão acontecer oficinas de dança, percussão, penteado afro e confecção de sandálias.  

No dia 24 serão exibidos, também na Senzala, das 9 às 17 horas, filmes que abordam questões sobre identidade negra. Dia 25 acontece a palestra das historiadoras pernambucas Inaldete Pinheiro e Ilka Márcia, que vão falar sobre a cultura negra em Pernambuco, tema do desfile do Ilê no Carnaval 2010.

No sábado, 26, é hora do ensaio especial da Band´Aiyê, a partir das 22 horas, com a cantora pernambucana Lia de Itamaracá como convidada especial.

O encerramento da semana, no domingo, às 19 horas, será com a palestra da juíza Luislinda Dias de Valois.

 


Margareth canta para festejar Mãe Stella

postado por Cleidiana Ramos @ 2:59 PM
14 de setembro de 2009
Rainha do afro pop faz homenagem à ialorixá Mãe Stella de Oxóssi. Foto: Eduardo Martins | AG. A TARDE

Rainha do afro pop faz homenagem à ialorixá Mãe Stella de Oxóssi. Foto: Eduardo Martins | AG. A TARDE

Programão na próxima quarta-feira: a partir das 21 horas tem o show 70 anos Oxóssi, Gbà Mi O – numa tradução aproximada para o português: ” Oxóssi nos abeçoe e proteja”. No comando vai estar a rainha do afro pop, Margareth Menezes.

O show é uma homenagem aos 70 anos da iniciação religiosa de Mãe Stella de Oxóssi, ialorixá do Ilê Axé Opô Afonjá.

A festa vai acontecer no Teatro Castro Alves (TCA) e é organizado pela Sociedade Cruz Santa do Axé Opô Afonjá. A entrada custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Para aquecer vai aí um vídeo do show de  Margareth no Festival de Verão 2004. Ela começa com uma canção do Ilê Aiyê que homenageia Oxóssi.  


A voz poderosa de uma filha de Iansã

postado por Cleidiana Ramos @ 2:37 PM
9 de setembro de 2009

Nesta quarta-feira que é consagrada às divindades do fogo vai aqui o vídeo com a performance de uma filha de Oyá-Iansã: Maria Bethânia, dona de uma voz poderosa e de uma incrível presença de palco.

É também um presente meu para uma grande figura: o jornalista  e antropólogo Marlon Marcos, cuja disertação de mestrado versou sobre como os elementos que cercam a simbologia de Iansã se refletem na arte de Bethânia consagrada a este orixá pelas mãos de ninguém menos do que Menininha do Gantois.


Aquecimento para os 35 anos do bloco Alvorada

postado por Cleidiana Ramos @ 2:03 PM
8 de setembro de 2009

 

Aloísio Menezes é um dos artistas escalados para animar a festa. Foto: Vinicios Lima |Divulgação

Aloísio Menezes é um dos artistas escalados para animar a festa. Foto: Vinicios Lima |Divulgação

 

Setembro chegou e já está aberta a temporada de carurus pela cidade. Na Bahia,o nome não serve apenas à iguaria, mas também à festa que ocorre em torno dela. No proximo dia 20, na Praça Tereza Batista, Pelourinho, a partir das 15 horas, vai acontecer o realizado pelo Bloco Alvorada com um tempero especial: a abertura das comemorações pelos 35 anos da agremiação. 

O caruru também marca o ínicio dos ensaios do Alvorada para o Carnaval. O embalo musical fica por conta de Samba de Cozinha, Aloísio Menezes, Bambeira, 5 Mulekes e 1 Atrevido e Gal do Beco. 

“Aqui na Bahia oferecer caruru simboliza pagamento de promessa aos santos Cosme e Damião, que além de protetores das crianças e dos médicos, nos sincretismos religiosos representa os Erês, renovação e, para o bloco, vem resultando numa boa abertura dos trabalhos”, afirma Vadinho França, representante do Alvorada.

Há 25 anos o caruru é preparado por um dos terreiros mais tradicionais da Bahia: o  Bate-Folha.  A festa também contará com a 1ª Exposição Fotográfica do Bloco Alvorada. O  ingresso custa R$10 reais e a casadinha R$ 15. Outras informações pelo telefone 71 3322-3684 e 3321-3675.
 
 


A agitada agenda cultural do aniversariante Mário Pam

postado por Cleidiana Ramos @ 1:32 PM
7 de setembro de 2009
Mario Pam durante atividade do projeto Tambores do Mundo, em Lyon, França. Foto: Divulgação

Mario Pam durante atividade do projeto Tambores do Mundo, em Lyon, França. Foto: Divulgação

Hoje é aniversário de Mário Pam, regente da Band´Aiyê. O aniversariante que comemora o seu nascimento junto com o do Brasil como nação, não para. 

Enquanto os tambores do Ilê Aiyé estão em repouso antes do início dos ensaios para o Carnaval 2010, ele e os músicos do grupo, Marivaldo Paim e Patinho Axé, estão percorrendo festivais de música na Europa, fazendo apresentações tanto solo como em conjunto, e dando aulas de percussão por lá. 

O trio já participou do 36º Festival de Santarcangelo Del Teatri em Rimini, Itália por meio de um convite de Arto Lidsay do Cortejo Afro e que foi um dos diretores musicais do evento.

De lá foram para Lyon, na França, para realização de atividades do Projeto Tambores do Mundo que Pam desenvolve junto com Patinho. O projeto consiste em aulas de percussão em várias partes do mundo e, durante o Carnaval de Salvador, os seus alunos mostram o que aprenderam durante um desfile.

“É gratificante disseminar de forma responsável a cultura brasileira e perceber que existem muitos interessados. A referência de ser do Ilê Aiyê nos credencia a este trabalho”, disse Pam.

Em Marseille, também na França, mais um encontro. Desta vez foi Zorra, uma das coordenadoras do Tambores do Mundo na França. Lá eles se apresentaram, ao vivo, na rádio France ao lado de um pianista, especialista em música sacra latina e do Caribe.

O bom resultado do trabalho do trio já fez com que Patinho e Marivaldo fiquem fora do país e só retornem a Salvador para reforçar a percussão da Band´Aiyê nos dias de Carnaval. Marivaldo está morando em Paris e Patinho em Marseille onde mantém uma escola de percussão e dá aulas em escolas públicas. 

Agora, Pam seguiu sozinho para outras cidades da França e já tem agendadas para o final deste mês apresentações em Dublin, Irlanda, e Berlim, Alemanha. Mas, no final de setembro, para a alegria do povo do Ilê e dos seus outros fãs, ele estará de volta a Salvador.    

 


Festa reúne bandas dos blocos afro

postado por Cleidiana Ramos @ 3:19 PM
18 de agosto de 2009
A Band´Aiyê é uma das atrações da Festa dos Tambores. Foto: Joá Souza | AG. A TARDE

A Band´Aiyê é uma das atrações da Festa dos Tambores. Foto: Joá Souza | AG. A TARDE

O diretor do Fórum de Entidades Negras, Walmir França, faz uma correção ao material divulgado sobre a Festa dos Tambores que vai acontecer na próxima sexta-feira: Mariene de Castro não faz parte da lista dos  artistas que vão se apresentar.

O show vai ser conduzido pelas bandas dos blocos afro Ilê Aiyê, Cortejo Afro, Ókánbí, Os Negões, Malê Debalê e Muzenza.

A festa começa a partir das 21 horas na Praça Tereza Batista, no Pelourinho. Segundo França é a primeira vez que os mais conhecidos blocos afro da cidade realizam uma apresentação conjunta do porte da que vai acontecer. O encontro marca também a celebração dos 211 anos da Revolta dos Búzios, comemorados no último dia 12.

 


O ritmo contagiante de Harry Belafonte

postado por Cleidiana Ramos @ 3:09 PM
17 de agosto de 2009

Confesso para vocês que não tenho muito intimidade com o mundo da música. Tanto é que não tenho um cantor ou cantora como ídolo ou musa em especial. Assim eu costumo tomar ciência de um artista quando escuto uma canção que sei lá porque me toca fundo e aí, coitado de quem está perto, pois escuto várias, várias vezes.

Foi assim com Harry Belafonte. Fui apresentada a um Cd dele, em 2000, por um grande amigo e colega de profissão, com quem aprendi muito sobre a arte de repórter: José Bonfim.  Quando crescer no jornalismo, quero ser igual a ele. 

Ao ouvir Harry Belafonte pela primeira vez,  fiquei fascinada. Tem um filme que pode ser considerado bobinho, mas tem como trilha sonora alguma músicas dele  chamado, em português, de  Os Fantasmas se divertem. A cena em que os fantasmas fazem os moradores e convidados da mansão que assombram dançarem a canção Banana Boat Song (Day-O) é hilária.  

Agora dei uma pesquisada e encontrei este vídeo acima,  exatamente com uma das canções de Belafonte que mais gosto: Matilda, por conta do seu ritmo contagiante. 

Além de um artista fantástico, o norte-americano, com descendência jamaicana,  Harold George Belafonete Jr., seu nome completo, nascido em 1927,  apresenta uma trajetória de militância política digna de respeito.

Conhecido por popularizar os ritmos caribenhos nos Estados Unidos, durante os anos 50, participou ativamente das lutas pelos direitos civis, contra a discriminação racial,  e nos últimos anos criticou duramente o governo de George W. Bush por atos como a ocupação do Iraque.

Não poderia ser diferente para alguém que nasceu no Harlem. Belafonte passou um tempo na Jamaica e nos anos 40 teve aulas de arte dramática ao lado de nomes como Marlon Brando, Tony Curtis e Sidney Poitier. Ele chegou a ganhar um Prêmio Tony por seu desempenho no teatro.

Começou a cantar em nights clubs de Nova Iorque, sua cidade natal. Em 1956 seu álbum Calypso virou mania nos EUA. Foi o primeiro disco a conseguir a tiragem de um milhão de cópias no País. 

Nos anos 60 ganhou dois prêmios Grammy e seis discos de ouro, além de ter apresentado novos artistas ao público. Harry foi padrinho de gente como Miriam Makeba, com quem gravou canções denunciando o apertheid na terra da cantora, a África do Sul. Além disso, em um de seus albuns tem a primeira gravação de uma performance de ninguém menos do que Bob Dylan. Isto foi em 1962, mas não consegui levantar o nome do álbum.

Na TV, ele também alcançou grande sucesso. Foi o primeiro afro-americano a ganhar um Prêmo Emmy, considerado o Oscar da televisão, por conta de um programa que apresentava chamado Tonight with Belafonte. No cinema atuou em Carmen Jones,um belíssimo e ousado filme de Otto Preminger, que escalou um elenco formado exlcusivamente por negros e estrelado pela atriz Dorothy Dandridge. Na década de 70 ele deu uma parada na carreira cinematográfica, concentrando-se na música. Em 2003, Belafonte,  anunciou que estava se aposentando dos palcos.     

 


A pedido de um leitor: Vander Lee

postado por Cleidiana Ramos @ 3:48 PM
14 de agosto de 2009

Tentando atender ao leitor Negro Rai Torransu, está aqui um vídeo da música Sambado  mineiro Vander Lee, um dos grandes talentos da MPB.

Do primeiro Cd VAnderly  lançado em 1997 até o último  Faro, o artista tem mostrado uma música vigorosa. Em seu último trabalho, por exemplo, passeia por gêneros como o baião, reggãe, folk e as suas conhecidas baladas românticas. Quem quiser conhecer mais do trabalho do músico  pode conferir o site oficial clicando aqui.  


Festa dos Tambores no Pelourinho

postado por Cleidiana Ramos @ 1:44 PM
11 de agosto de 2009
Ókánbí é um dos participantes da Festa dos Tambres. Foto: Rejane Carneiro| AG. A TARDE

Ókánbí é um dos participantes da Festa dos Tambores. Foto: Rejane Carneiro| AG. A TARDE

Para a galera que gosta de festa esta é imperdível: no próximo dia 21, a partir das 21 horas na Praça Tereza Batista (Pelourinho), tem um encontro mais do que especial denominado Festa dos Tambores.

Os blocos afro Ilê Aiyê, Cortejo Afro, Ókánbí, Os Negões, Malê de Balê e Muzenza juntam forças para fazer ecoar a batida afro na música.

O encontro vai contar ainda com a participação de Mariene de Castro. O ingresso custa R$ 20 e o evento está sendo promovido pelo Fórum de Entidades Negras da Bahia. Mais informações pelos telefones:3492-5012 e 3381-5782


III Fesman é adiado

postado por Cleidiana Ramos @ 11:29 AM
4 de agosto de 2009
Presidente do Senegal, Abdoulaye Wade, veio a Salvador em companhia de Lula lançar o III Fesman em maio. Foto: AFP PHOTO|Evaristo Sa

Presidente do Senegal, Abdoulaye Wade, veio a Salvador em companhia de Lula lançar o III Fesman em maio. Foto: AFP PHOTO|Evaristo Sa

O III Festival Mundial de Artes Negras (III Fesman) foi realmente adiado. Esta possibilidade  já havia sido noticiada aqui. A informação está no site da Fundação Palmares.  

A notícia foi confirmada pelo presidente do Senegal, Abdoulaye Wade, durante o último Conselho dos Ministros do Senegal. O período inicialmente previsto era de 1º a 14 de dezembro deste ano. As novas datas ainda não foram anunciadas.


Fesman pode ser adiado

postado por Cleidiana Ramos @ 3:58 PM
23 de julho de 2009

 

A festa de lançamento do Fesman em Salvador contou com a participação de  Lula e do presidente do Senegal, Abdoulaye Wade. Foto: Luciano da Matta| AG. A TARDE

A festa de lançamento do Fesman em Salvador contou com a participação de Lula e do presidente do Senegal, Abdoulaye Wade. Foto: Luciano da Matta| AG. A TARDE

Há indícios de que o III Festival Mundial de Artes Negras (III Fesman) pode não acontecer em dezembro deste ano como foi anunciado, inclusive com lançamento do evento em Salvador no mês de maio.

O problema para a realização do Fesman ainda este ano  é o atraso nas obras de infraestrutura. O teatro que vai abrigar o evento, por exemplo, não está concluído.  Não há confirmação oficial nem do Senegal, país sede, nem do governo brasileiro. O Brasil é convidado de honra. 

A imprensa senegalesa já vem publicando declarações de Abdoulaye  Wade, presidente do Senegal,  sobre a possbilidade de adiamento. Oitenta países devem participar do Fesman. 

 


Clara Nunes: a voz do mar

postado por Cleidiana Ramos @ 1:29 PM
17 de julho de 2009

Dona de uma voz potente e belíssima, Clara Nunes (1943-1983) foi uma das grandes intérpretes da MPB.  Por meio de sua voz, o universo das religiões afro-brasileiras ganhou releituras em letras que falavam, principalmente, do mar, como a canção que embala este vídeo.

A cantora morreu pouco antes de completar 40 anos por conta de complicações da anestesia que recebeu para se submeter a uma cirurgia de retirada de varizes. A explicação médica não convenceu muita gente e surgiram várias teorias sobre a sua morte.

Fiel à Portela foi a primeira cantora brasileira a vender mais de 100 mil cópias de um disco.  Para quem quer saber mais sobre a artista, no ano passado, quando completaram-se 25 anos da sua morte, foi lançado o livro Clara Nunes- Guerreira da Utopia, escrito por Vagner Fernandes e editado pela Ediouro.

Na época do lançamento o autor deu uma entrevista para o Globo.com. Para conferir clique aqui


Uma bela canção

postado por Cleidiana Ramos @ 1:04 PM
15 de julho de 2009

Tem músicas que emocionam por uma boa combinação de letra e ritmo. É assim, a meu ver, com I can see clearly now de Johnny Nash. Tanto que a canção já foi regravada por Bob Marley, Jimmy Cliff e Ray Charles.

Recentemente, o hit foi trilha sonora de Separados Pelo Casamento (The Break-Up), um filme com Jennifer Aniston e Vince Vaughn. Fraquinha a história, mas acerto na escolha da canção-tema. Achei esse vídeo super legal. O figurino não ajuda muito, mas fazer o que se era a moda da época?


Afro Imagem: O adeus do Olodum a Michael Jackson

postado por Cleidiana Ramos @ 4:48 PM
7 de julho de 2009
Olodum

Foto: Edgar de Souza | Divulgação

No dia do funeral de Michael Jackson em Los Angeles, o Olodum também fez sua homenagem ao rei do pop, em Salvador,  com quem gravou o videoclipe da música They don´t care about us.

O samba reggae ecoou no Pelourinho, cenário do encontro, por meio da batida de 80 percussionistas.


Ilê une Pernambuco e Bahia

postado por Cleidiana Ramos @ 4:26 PM
29 de maio de 2009

Para os baladeiros de plantão, tem um programão neste final de semana: amanhã, sábado, o Ilê Aiyê faz a festa de lançamento do tema do seu Carnaval de 2010, na Senazala do Barro Preto, a partir das 22 horas.

No palco, Margareth Menezes, Ban´d Aiyê e 150 artistas pernambucanos que vão apresentar manifestações como reisado, bumba meu boi, ciranda e maracatu. 

Isto porque o Ilê vai desfilar o tema Pernambuco, uma nação africana. O ingresso custa R$ 10 (pista) e R$ 30 (camarote).


Celebração do Fesman

postado por Cleidiana Ramos @ 11:40 AM
27 de maio de 2009

Quem não participou da festa de lançamento em Salvador do III Festival Mundial de Artes Negras (Fesman), na noite da  última segunda-feira no Teatro Castro Alves (TCA) pode conferir aqui um vídeo gravado pela reportagem da Web TV A TARDE.  

Tem, inclusive, parte do show que reuniu vários artistas do Senegal e da Bahia e foi uma espécie de aperitivo do que vai acontecer em dezembro na cidade de Dacar, Senegal.   


Aquecendo para o III Fesman

postado por Cleidiana Ramos @ 3:06 PM
26 de maio de 2009
Show de música e dança marcou lançamento do III Fesman em Salvador. Foto: Luciano da Matta| AG. A TARDE

Show de música e dança marcou lançamento do III Fesman em Salvador. Foto: Luciano da Matta| AG. A TARDE

Um espetáculo maravilhoso marcou o lançamento do III Festival Mundial de Artes Negras (Fesman), em Salvador. O festival vai acontecer em dezembro na cidade de Dacar, no Senegal.

A festa foi no Teatro Castro Alves (TCA) para convidados. A restrição foi mesmo uma pena. Fiquei imaginando um evento como aquele num local mais amplo, aberto ao público, mas normalmente é assim quando há envolvimento de chefes de Estado e, no caso em questão, havia dois: Lula e o presidente do Senegal, Abdoulaye Wade.

Confesso para vocês que só pude assistir um pouquinho, mas valeu a pena. Explico-me: estava trabalhando no apoio da cobertura da visita de Lula e, portanto, tive que voltar para a redação de A TARDE às pressas, a tempo das informações que estava acompanhando entrarem na edição de hoje. Fazer jornal não é brincadeira, meu povo!

Claro que também o longo discurso do presidente Wade- 35 minutos!- atrasou mais um pouco a cerimônia que já começou naqueles moldes do marca para 20h30 para começar 21 horas.

O resultado é que quando as primeiras atrações subiram ao palco foi por volta das 22h45. Ainda assim consegui ver a belíssima apresentação de músicos senegaleses, uma das perfomances do Balé Folclórico da Bahia e uma canção de Gilberto Gil- um lamento inspirado na história da Ilha de Goré, de onde os africanos partiam rumo à escravidão ( por isso lá tem um monumento chamado Porta do Nunca Mais).

Mas o compromisso com a informação do que mais rolou por lá está aqui de pé por conta da valiosa contribuição de Meire Oliveira, minha colega repórter de A TARDE , que também acompanha estes temas ligados à identidade negra e religiosidade. Meire teve  a sorte de ir  para o TCA como convidada.

Passo então ao relato do que Meire me disse: o show ocorreu mesmo no estilo “confraternização” concebido pelo secretário estadual de Cultura, Márcio Meirelles- neste caso de volta à sua posição de homem de teatro. Foi Meirelles quem também dirigiu o espetáculo em conjunto com o talentoso Zebrinha.

Assim os artistas ficaram sentados juntos num palco montado perto das primeiras fileiras do TCA. O palco principal ficou reservado para os números de dança que contou, além do Balé Folclórico da Bahia, com o Balé do Senegal e também para a apresentação de um grupo percussivo de lá.

No mais show de Lazzo, Margareth Menezes, com Carlinhos Brown, como sempre, roubando a cena. Foi ele quem protagonizou um duelo de percussão com um músico senegalês já no finalzinho da noite.

Meire me disse que o encerramento foi emocionante: Filhos de Gandhy nas escadarias, acompanhados pela percussão do Ilê Aiyê, do Cortejo Afro, dos grupos senegaleses e todo mundo se abraçando, enfim, bem no espírito do que se espera do III Fesman: um reencontro dos povos da África negra com as suas diásporas espalhadas pelo mundo.